segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

RENÚNCIA FISCAL DA ERA TEMER: 1 TRILHÃO DE REAIS

Anistia tributária pra os amigos que ajudaram a criar
a crise e a financiar o golpe: imoralidade e roubo.
Refis do fim do mundo e contabilizar prejuízo
como crédito fiscal: roubando o erário. 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

ÉTICA FLUTUANTE - MÍDIA GOLPISTINHA

OPINIÕES DE GOLPISTAS SÃO, POR TRADIÇÃO, VOLÁTEIS.

REFORMAS LESIVAS A TOQUE DE CAIXA

País

CCJ fecha acordo e vai votar hoje reforma da Previdência


O entendimento foi possível após o governo se comprometer a só instalar a comissão especial que analisará a matéria após a eleição da nova Mesa Diretora da Câmara, em fevereiro. Com isso, a reunião da CCJ de hoje poderá ser abreviada, e a admissibilidade da proposta votada sem obstrução. A projeção inicial era que a discussão se estendesse até a meia-noite, sem acordo.



O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) lembrou que o prazo para emendas à PEC também só começará a partir de fevereiro. “Sem qualquer compromisso quanto ao nosso voto, que será contrário a essa reforma”, informou.
O deputado Júlio Delgado (PSB-MG), outro contrário à proposta, apontou que os líderes dos partidos, que indicam os integrantes da comissão, podem mudar no ano que vem. “No PSB, por exemplo, há deputados favoráveis e contrários e todos querem participar”, disse.
O líder do governo, deputado Andre Moura (PSC-SE), se comprometeu com os prazos em nome do Planalto, e todos os partidos assentiram. “Não há problemas e, mesmo que haja convocação em janeiro, isso não muda nosso acordo”, declarou.


Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/12/14/ccj-fecha-acordo-e-vai-votar-hoje-reforma-da-previdencia/

OBS.: Contra a vontade popular expressa e 'rápido como quem
rouba'. Das comissões, o projeto vai a plenário e há imensa pressa do governo golpista Temer em votá-lo o quanto antes, para aplicar o rolo compressor e cumprir assim o acordo com seus reais 'patrões': o capital, empresas de previdência, bancos.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

GOVERNO GOLPISTA APROVA CONGELAMENTO DE GASTO PÚBLICO POR 20 ANOS NO BRASIL

Fonte: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/nao-estamos-nem-ai-diz-o-governo-no-facebook-a-homem-que-criticou-aprovacao-da-pec-do-teto/




GOVERNO IGNORA VONTADE POPULAR

Obs.: Congresso foi cercado de policiais militares e de grades para impedir que manifestantes contrários à medida se aproximassem. 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

PRA SER BOM, TEM QUE VALER PRA TODOS!

"DURA LEX SED LEX"

VOZ DAS RUAS

- O ÁUDIO ESTÁ UM POUCO BAIXO ...

PROYECTO ESTADO MÍNIMO - CONGRESO CERRADO AL PUEBLO

VOTACIÓN DE LA PEC 55 - CONGRESO CERRADO AL PUEBLO 


(Fonte: AJ+ Español 
@ajplusespanol)

Conta verificada

LA CONTREDANSE

1 - LA CONTREDANSE - by William Hogarth
2 - Parlamentares brasileiros e seus convidados
    festejam previamente a aprovação da PEC 55
 

terça-feira, 29 de novembro de 2016

FIM DO ENSINO OBRIGATÓRIO DE ESPANHOL - DESMONTE DO MERCOSUL

TEMER DESFAZ COM OS PÉS TUDO O QUE LULA E DILMA FIZERAM COM CARINHO PELO CONTINENTE

MORO CENSURA PERGUNTAS DA DEFESA





Obs.: as 21 perguntas destacadas, dirigidas pela defesa de Eduardo Cunha (réu) a Michel Temer (testemunha voluntária), foram previamente censuradas pelo juiz Sérgio Moro (13 Vara Federal - Curitiba). 

Fonte: Viomundo >>> http://www.viomundo.com.br/denuncias/moro-proibe-cunha-de-inquirir-temer-sobre-petrobras-geddel-moreira-franco-veja-as-perguntas-permitidas-e-as-vetadas.html

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

DOS PASITOS PA'ATRÁS ...

O PROCESSO DE RECONVERSÃO FORÇADA À DIREITA DA AMÉRICA LATINA

Processo semelhante ao que ocorreu na América Latina nos anos 60, 70 e 80 se repete agora (como farsa?), com a volta do discurso conservador e a eclosão de governos de direita no continente, após pesadas campanhas para derrocar governos redistribuidores de renda e acesso aos bens sociais. Assim ocorreu na Argentina, com a eleição do opositor Maurício Macri, após duras campanhas nas quais se acusava veladamente o governo de Cristina Kirchner de ser autor ou co-autor da morte de um promotor de justiça (caso Nisman) e de numerosas marchas contra a inflação e supostas corrupções. Assim também ocorreu no Brasil, com a deposição ardilosa da presidenta legitimamente reeleita em 2014, Dilma Roussef, após numerosas marchas, batalhas judiciais, midiáticas e congressuais. Em ambos os casos, o capital e os meios de comunicação conservadores e hegemônicos tiveram participação decisiva em induzir a população e os detentores de cargos representativos e de controle institucional a se colocarem publicamente ou atuarem contra os governos progressistas de Cristina e Dilma. O método deu certo: o grupo político de Cristina não conseguiu eleger Scioli, candidato que se colocou como independente apesar de estar no mesmo espectro político que Cristina, e no Brasil pós-golpe, em recentes eleições municipais, a direita obteve vitória por larga margem, enquanto processos judiciais para tentar anular o golpe contra Dilma vão se arrastando sem perspectivas favoráveis no Judiciário cooptado. O caso Nisman e a algazarra sobre ‘crise’ foram parcialmente sepultados pela mídia (como seria de se esperar) e as marchas de direita anti-corrupção,  anti-inflação e anti-desemprego, tanto no Brasil quanto na Argentina, cessaram completamente – embora a corrupção, inflação e desemprego não tenham cessado e nem reduzido seu ritmo. A palavra ‘crise’, utilizada igualmente contra Cristina e Dilma (seja no sentido político ou econômico) deixou de ter a força negativa que tinha e passou a ser vista como fato corriqueiro pela mídia colaboracionista, ou mesmo como pretexto para medidas de austeridade fiscal e econômica. A retirada sumária de direitos e anúncios da venda de ativos importantes, aliados à manutenção das mazelas anteriormente criticadas, parece ter servido como um balde de água fria para a parcela da população que antes queria acreditar que uma simples mudança de governo lhes traria um país melhor e maiores perspectivas em suas vidas pessoais. E a estratégia da mídia de apoio a esses governos de dizer que agora tudo melhorara ou melhoraria em breve deixou de funcionar com a incapacidade dos mesmos em impedir o aparecimento de numerosos escândalos envolvendo pessoas de suas hostes e de controlar inflação, desemprego, desequilíbrios públicos e desvios. Na Venezuela, a oposição também logrou importante vitória ao conquistar 2/3 dos assentos da Assembleia Nacional, de onde passou a exercer uma oposição política ao governo Maduro – antes exercida na mídia, nas ruas e na guerra econômica (guarimbas, boicote econômico, desabastecimento). Também lá o binômio capital e mídia assume um papel preponderante na mobilização popular contra o governo, com campanhas permanentes para desestabilizar o governo popularmente eleito, mas sem obter o êxito desejado.
Em todos os casos acima, o aporte de recursos e de apoios de diversos tipos dos ‘institutos pela democracia’ e ‘livre-mercado’, uma miríade de organismos internacionais ligados a governos de países do centro do sistema político e econômico internacional como Estados Unidos e Alemanha. De volta aos anos 60, 70 e 80?

Flávio B. Prieto da Silva

Rio de Janeiro, novembro de 2016


terça-feira, 22 de novembro de 2016

É O TEU PÃO QUE ESTÃO CORTANDO - O DE HOJE E O DA(S) PRÓXIMA(S) DÉCADA(S)

ALÉM DE CORTAR INVESTIMENTOS E PROGRAMAS SOCIAIS, AMBOS PROPÕEM ARROCHAR SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS, APOSENTADOS E PENSIONISTAS.

(Obs.: até aqui, são os servidores fluminenses, ou seja, do estado do RJ, que estão com a faca no pescoço. A ALERJ - Assembleia Legislativa do RJ - acaba de aprovar preliminarmente o congelamento de salários dos servidores estaduais até 2020, a pedido do governador Luiz Pézão/PMDB. Os servidores públicos federais e a população em geral também enfrentam ameaça de cortes e congelamento em seus salários e pensões, além dos cortes anunciados em investimentos sociais e venda apressada de ativos públicos - incluindo empresas públicas, pedaços da Petrobras e até campos de petróleo. Demissões em massa no Banco do Brasil são anunciadas, bem como o fechamento de agências) 

TVS GOLPISTAS: APAGUE DE VEZ ESSA IDEIA!

PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!