quarta-feira, 29 de junho de 2016

TERTÚLIAS PARÓDICAS

QUADRINHAS E VERSOS SOLTOS
(AUTORIA: F.PRIETO E A.LOPES)

MINHA TERRA TEM RENANS,
ONDE CANTAM OS JUCÁS,
MACHADOS QUE AQUI GORJEIAM,
NÃO DÃO EM PRISÃO CAUTELAR.

****

QUANDO MORO ENLOUQUECEU,
PÔS-SE NA TORRE A CISMAR,
VIA PROPINAS NO CÉU,
VIA PROPINAS NO MAR.

***

A MINHA AMA-DE-LEITE JANAÍNA,
GUARDAVA AS MOEDAS QUE O PSDB LHE DAVA.

***

VERDES QUE TE QUERO, VERDES,
VERDES NOTAS. VERDES GRANAS!

***

NUNCA CONHECI QUEM TIVESSE DADO OU RECEBIDO PROPINA.
TODOS OS MEUS CONHECIDOS TEM SIDO CAMPEÕES EM TUDO ...

***

O GOLPISTA É UM FINGIDOR,
FINGE TÃO COMPLETAMENTE,
QUE CHEGA A FINGIR TER DÓ,
DE DAR GOLPES INDECENTES.

***

TEMER,
QUE AMAVA A GLOBO,
QUE AMAVA O MORO,
QUE AMAVA O DÓRIA, 
QUE AMAVA A GRANA,
 QUE AMAVA O CUNHA,
QUE COMPRAVA TODA A FAMÍLIA.

TEMPLO DE APOLO - MONTE PARNASO (GRÉCIA)











segunda-feira, 6 de junho de 2016

TEMER COMENDADOR

"USURPA QUAE SERAS TEMER"

Raíces De América - Manifeste-se

ESTUPRO DA DEMOCRACIA

DELEGADO DECLARA NÃO TER CERTEZA SE HOUVE ESTUPRO

Apesar de divulgado em cadeia nacional e internacional, o estupro da democracia brasileira não pode ainda ser decretado. Segundo um delegado da OEA, a vítima poderia ter consentido, já que não há sangue e tal tipo de situação estaria previsto na carta constitucional. Apesar de ter ficado desacordada e em estado deplorável após a gravação do vídeo que mostra o que se assemelha bastante a um estupro, a autoridade diz que o caso requer uma análise mais técnica, já que poderia ter havido permissão da vítima, o que levaria à hipótese de sexo consensual. Em que pese o grande número de parceiros forçados sucessivos e os notórios protestos da vítima, que de fato parece coagida a aceitar a situação, ainda é cedo, no entanto, para afirmar com certeza que se trata de um estupro até que o passado da vítima seja totalmente investigado e todas as hipóteses em contrário tenham sido excluídas. A pouca idade da suposta vítima também não garante que tenha havido impropriedade ou violência, apesar das diversas marcas que os acusados deixaram espalhadas por seu corpo. Até lá, os suspeitos ficarão soltos.


Flávio B.Prieto da Silva

PICHANDO ATÉ AS NUVENS ...

O COLORGIN TÁ BARATO, GALERA! VAMOS APROVEITAR!!! 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

TEMER DUAS CARAS

EM QUAL MICHEL TEMER DEVEMOS ACREDITAR? 
NO QUE DIZ QUE IMPEACHMENT NÃO TEM BASE JURÍDICA (2015) 
OU NO QUE DIZ QUE É LEGÍTIMO (2016)?

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Elis Regina canta Ensaio Geral no Festival de MPB de 1966 - TV Record

Um Homem Sem Importância

EM HOMENAGEM A MEU PAI

Hoje, sem mais nem menos, me veio à mente a palavra “Jubiabá”, nome de um romance de Jorge Amado, junto à lembrança de que meu pai e eu costumávamos brincar com a palavra, usando-a para nos chamarmos reciprocamente.

Meu pai gostava muito de ler e tinha uma biblioteca considerável, apesar do pequeno espaço de um quarto e sala. As paredes eram forradas de livros e isso nos influenciou a todos, da família. Minha mãe também era (e ainda é) uma grande e ágil leitora. Além da leitura, meu pai também gostava de brincar com as palavras e de dar aulas de Português e Literatura, disciplinas que lecionou em cursos preparatórios da Biblioteca Nacional e cursos do artigo 99 durante vários anos, tarefa acumulada à de oficial de justiça.

Certa feita, meu pai me surpreendeu com uma palavra que eu não conhecia e ficava repetindo-a como se fosse o meu nome. “Nataribu”, dizia em voz alta! “Nataribu” ... e soltava uma risada! Cheguei a pensar que fosse algum nome turco, mas só consegui desvendar o enigma quando, acompanhando-o em outro de seus prazeres – o da cerveja – em um bar de Copacabana, descobri que “Nataribu” é Ubiratan ao contrário. Em frente ao bar Danúbio havia um prédio com esse nome e meu pai caiu na gargalhada ao ver que eu havia, finalmente, desvendado o mistério.

Hoje o Danúbio mudou de nome e meu pai já não está por aqui – ou melhor, está! Ele continua nessas lembranças e nas imagens de um filme em que contracenou com o Oduvaldo Vianna Filho, o Vianninha. O filme se chamava “Um Homem Sem Importância” e, apesar do papel principal ser do Vianninha, pra nós da família quem brilhava era meu pai – mesmo tendo a voz trocada pela de um dublador, pois a tomada era externa e a tecnologia precária.

Hoje lembro meu pai em seus ensinamentos de gramática, sua verve poética intensa, seu bom humor quase permanente. Seu Mário só não gostava de baixaria, golpe baixo, molecagem ... 

Mário Prieto, velho Mário ... que falta que você nos faz!

Flávio Braga Prieto da Silva

Mário Prieto e Vianninha


TVS GOLPISTAS: APAGUE DE VEZ ESSA IDEIA!

PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!